Gay Talese defende os velhos valores da reportagem

Da entrevista de Marsílea Gombata, no Jornal do Brasil, com um dos pais do ‘New Journalism’:

…as reportagens consistentes não são feitas por meio de blogs. São feitas por pessoas que deixam o laptop e vão a campo ver como as coisas estão acontecendo para depois relatá-las. Você não pode ser um repórter ficando atrás de um laptop numa sala fechada. Tem de sair, viajar, ver por si mesmo. Esse tipo de repórter não fica obsoleto. É ele que torna os jornais especiais. Internet não é trabalho de gente original, é trabalho de quem pega o que saiu nos jornais e cria o texto usando o verdadeiro trabalho de quem saiu a campo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s